terça-feira, 30 de maio de 2017

ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL E FUTSAL - 2° BIMESTRE - 3° ANO



O envelhecimento saudável. Envelheça com saúde...
Estímulo à atividade física regular: infelizmente, embora tenhamos cada vez mais evidência a favor dos efeitos preventivos dos exercícios em relação aos principais fatores de riscos para as doenças comuns à segunda metade da vida, vemos com pesar um progressivo sedentarismo sendo incorporado aos hábitos e costumes do homem moderno. Quem poderia supor, há algumas décadas que teríamos que atuar contra o sedentarismo infanto-juvenil. Estudos recentes demonstram que a obesidade é muito mais uma condição da atividade do que de um aumento expressivo da ingestão calórica. Há nítida correlação entre o peso corporal e o tempo em que o indivíduo permanece diante de uma tela, seja ela de televisão ou de computador.

O envelhecimento é um processo inexorável de queda das capacidades físicas e mentais que afeta todas as pessoas, mas o retardamento desse processo e o consequente aumento do tempo médio de vida constitui uma das mais espetaculares mudanças sociais dos últimos tempos. Nesse processo, além do desgaste natural do organismo também incidem fatores ambientais e socioculturais e o alongamento dele se deve a melhorias das condições higiênicas e sanitárias, à aquisição de hábitos mais saudáveis de vida e aos avanços da medicina na prevenção e tratamento das doenças.

Uma vida sadia prepara um envelhecimento sadio
A preparação de um envelhecimento sadio deve começar muitos anos antes, através da adoção de um modo saudável de viver. Na velhice, o indivíduo não só colherá os frutos benéficos dessa atitude como terá formado hábitos positivos a que dará seguimento. Faz parte dessa vida saudável uma atitude otimista diante da vida; uma dieta alimentar adequada; o não consumo de bebida alcoólica; a abstinência de fumo; a prática regular de atividades físicas evitando o sedentarismo, mas também os esforços físicos excessivos, de forma repetitiva.

Cuidados com a prevenção de doenças
Com o envelhecimento, certas doenças tornam-se mais incidentes e a prevenção delas faz-se necessária. Os diversos tipos de câncer, a falência de órgãos, a pressão alta, o diabetes mellitus, as carências alimentares, as infecções, as demências e a osteoporose rondam perigosamente os idosos e se essas condições não puderem ser evitadas devem pelo menos ser detectadas precocemente. A pressão arterial deve ser periodicamente medida; um exame de sangue indicará o nível de glicemia (açúcar no sangue); um complemento vitamínico deve ser usado assiduamente; o idoso não deve descuidar-se das vacinas contra a gripe e a pneumonia, aplicadas anualmente; uma densitometria óssea deve ser feita periodicamente para avaliar a condição óssea.

As “doenças” próprias do envelhecimento
As mulheres sofrerão os sintomas próprios da menopausa (ondas de calor pelo corpo, ressecamento vaginal, mudanças de humor, alterações do desejo sexual, etc.). Muitos homens terão uma hipertrofia prostática benigna e os sintomas correspondentes (maior frequência e urgência para urinar, jato urinário mais fraco, etc.), bem como diminuição ou abolição da potência sexual. Normalmente, certo grau de osteoporose afetará a ambos, mais acentuadamente as mulheres.

Primórdios do Futsal
O futebol de salão tem duas versões sobre o seu surgimento. Há uma versão que o futebol de salão começou a ser jogado por volta de 1940 por frequentadores da Associação Cristã de Moços, em São Paulo (SP), pois havia uma grande dificuldade em encontrar campos de futebol livres para poderem jogar e então começaram a jogar suas “peladas” nas quadras de basquete e hóquei.

Há também a versão, tida como a mais provável, de que o futebol de salão foi inventado em 1934 na ACM, (Associação Cristã de Moços), de Montevidéu capital do Uruguai. Criado pelo professor Juan Carlos Ceriani, que chamou este novo esporte de “Indoor-foot-ball“.

Habib Maphuz é um dos nomes que mais se destaca nos primórdios do futebol de salão. Maphuz era professor da ACM de São Paulo e no início dos anos cinquenta participou da elaboração das normas para a prática de várias modalidades esportivas, sendo uma delas o futebol jogado em quadras, tudo isto no âmbito interno da ACM paulista, este mesmo salonista fundou a primeira liga de futebol de salão, a Liga de Futebol de Salão da Associação Cristã de Moços. Mais tarde o professor se tornou o primeiro presidente da Federação Paulista de Futebol de Salão.

Primeiras regras
As primeiras regras publicadas foram editadas em 1956. As normas foram feitas por Luiz Gonzaga de Oliveira Fernandes, em São Paulo. Juan Carlos Ceriani e Habib Maphuz professores da ACM são considerados os pais do futebol de salão. Este esporte, relativamente novo, é sem nenhuma contestação a segunda modalidade esportiva mais popular no Brasil, somente atrás do futebol, e atualmente o esporte em maior crescimento em todo mundo.

FUNDAMENTOS TÉCNICOS DO FUTSAL MODERNO
Domínio no futsal ( Recepção): Domínio é a habilidade de recepcionar a bola. O objetivo do professor ao ensiná-la é o de levar a criança a recepcioná-la com as diversas partes do corpo.

Condução no futsal: A condução é quando se leva a bola pela quadra de jogo. Uma regra básica: a bola deve estar próxima do condutor. Essa condução pode ser feita em linha reta, daí o nome de retilínea. Também em ziguezague, e, portanto, sinuosamente.

Chute no futsal: O chute surge quando do contato da criança com a bola em direção à meta adversária ou para afastar o perigo de um ataque adversário. O primeiro seria o chute com o objetivo ofensivo. O segundo, com o objetivo defensivo.

Passe no futsal: O passe só acontece quando há duas pessoas. Passa-se quando um alguém envia a bola para outro jogador. Em geral passa-se a bola com os pés, mas também pode sair um passe com a cabeça, com o peito, a coxa, o ombro.

Drible no futsal: O drible é feito com posse de bola. Quem dribla, procura, com bola, passar por um adversário. Esse "passar pelo adversário" exigirá, algumas vezes, velocidade, outras apenas mudança de direção, outras, criatividade, ginga e outras ainda, todas estas coisas simultaneamente. Entretanto, uma coisa é certa: o que dificulta a habilidade de marcar é a perda do equilíbrio. Logo, o drible eficaz é aquele que provoca no outro o desequilíbrio.

Finta no futsal: Finta, ao contrário do drible, é realizada sem bola. Ainda que quem finta esteja sem bola, o faz com o objetivo de obtê-la. O professor que ensina a fintar tem o objetivo de levar a criança a enganar o seu adversário para receber a bola. Outros nomes, dependendo da região do país, são sinônimos de finta: desmarcação, balanço, gato, vai e vem, pique falso.

Marcação no futsal: Quem marca tem o objetivo de desarmar quem tem a bola, tomando-lhe a mesma ou tirando-a; também objetiva impedir que o adversário recebesse a bola.

Proteção de Bola no futsal: Proteger significa manter a posse de bola quando marcado diretamente por um adversário. Porém, não se trata de drible. Técnica para proteger a bola: quem protege deve antecipar o lado que o oponente quer entrar a fim de realizar o desarme. A oposição deve ser feita com o tronco e o braço.
Fonte: Professor Adson Barros Santana – http://adsonbarros.blogspot.com

NUTRIÇÃO E ATLETISMO - 2º BIMESTRE - 1º ANO



Nutrição
Carboidratos ou hidratos de carbono – alimento composto por uma combinação de amidos, açúcares e fibras – a sua função é fornecer a energia que o nosso corpo precisa para a atividade física. São de digestão mais lenta e mantêm os níveis de açúcar no sangue. Neles se incluem os cereais integrais, fruta feijões e legumes.

Fibras – as fibras alimentares não fornecem nutrientes ao organismo, no entanto são essenciais numa dieta. Mantêm os níveis de açúcar no sangue ao retardar a sua digestão e absorção, o que faz com que entre na corrente sanguínea de forma mais lenta e progressiva, ao mesmo tempo em que nos ajuda a sentir mais saciados e assim a evitar os excessos. Podem ser encontrados nas frutas, feijão, verduras e produtos de aveia, devendo uma dieta saudável conter entre 20 a 30 gramas por dia.

Legumes e frutas – Os legumes e frutas são ricos em vitaminas, fibras e antioxidantes, pobres em calorias e uma grande fonte de nutrientes e ajudam a proteger contra certos tipos de cancros e outras doenças. E para uma dieta saudável devem constar de todas as refeições.

Proteínas – As proteínas são compostos orgânicos, cuja estrutura básica é uma série de aminoácidos. Todas as células do nosso corpo contêm proteínas sendo esta de vital importância para o crescimento e desenvolvimento durante a infância, para a pele, músculos, órgãos e glândulas. A falta de proteínas na dieta pode resultar num crescimento lento, baixa imunidade, redução de massa muscular e pode ainda enfraquecer o sistema respiratório e cardíaco. Existem em vários alimentos tais como carnes magras, peixe, leite e derivados, ovos, pão e massas integrais, nozes, feijão, manteiga de amendoim.

Atletismo
As principais modalidades do atletismo são:

Corridas
- Corridas disputadas em pistas ovais (cada atleta corre numa faixa): 100 metros rasos, 200 metros rasos e 400 metros rasos.
- Corridas de Meio Fundo (os atletas não precisam ficar na raia): 800 metros e 1.500 metros.
- Corridas de Fundo (dentro da pista): 5.000 metros e 10.000 metros.
- Maratona (disputada nas ruas): percurso de 42,19 km.

Corridas com obstáculos
São realizadas dentro dos estádios e se dividem em quatro modalidades: 100 metros
(feminino), 110 metros (masculino), 400 metros (masculino e feminino) e 3.000 metros
(feminino e masculino).

Revezamento
As provas de revezamento são disputadas por grupos compostos por quatro atletas cada. As provas são: de 100 metros e 400 metros.

Saltos
- Salto em distância: - Salto em altura - Salto com Vara - Salto triplo

Arremessos e Lançamentos
Existem quatro modalidades nesta categoria: arremesso de peso, lançamento de dardo, arremesso de martelo e arremesso de disco.

Decatlo
Praticada por homens, numa mesma prova são envolvidas dez modalidades do atletismo. As modalidades do Decatlo são: corrida (100 metros), salto em distância, salto em altura, arremesso de peso, 400 metros, 110 metros com barreira, lançamento de disco, lançamento de dardo, salto com vara e corrida de 1500 metros. Vence o atleta que conseguir maior pontuação no geral das provas.

Heptatlo
Prova combinada somente para mulheres. Envolve sete modalidades do atletismo: 100 metros com barreira, lançamento de peso, lançamento de dardo, salto em altura, salto em distância, corrida de 200 metros e 800 metros. Vence a atleta que conseguir maior quantidade de pontos no geral.

terça-feira, 25 de abril de 2017

VÔLEI - 2º BIMESTRE - 2º ANO

Voleibol: 122 anos de vida

O voleibol foi criado em 1895, pelo professor de Educação Física William G. Morgan, diretor da Associação Cristã de Moços (ACM), na cidade de Holyoke, Massachusetts, Estados Unidos.
O voleibol chegou ao Brasil por volta de 1915, pela ACM de São Paulo e depois aos demais estados.
Em 1947, foi criada a Federação Internacional de Volley-Ball (FIVB), atualmente constituída por quase todos os países do mundo. Em 09 de agosto de 1954 foi criada a Confederação Brasileira de Volley-Ball (CBV), formada por 27 federações, entre elas a Federação Sergipana de Volley-Ball, que foi fundada em 15 de agosto de 1956.
A prática do voleibol

O voleibol é jogado por duas equipes de 6 jogadores cada uma, a equipe é orientada por um técnico e composta por 12 jogadores. A arbitragem é composta por 2 árbitros, um anotador e 4 fiscais de linha. As partidas oficiais são disputadas em cinco sets ou 3 set vencedores de 25 pontos, com uma diferença de pontos. A quadra mede 18 metros de comprimento por 9 metros de largura, dividida por uma rede de 9,50 metros de comprimento com largura de 1 metro e suspensa a 2,43 metros para os jogos masculinos e 2,24 metros para os jogos femininos juvenis e adultos. A bola tem de 65 a 67 cm de circunferência e pesa entre 260 a 280 gramas.
Fundamentos do voleibol

- Saque – bola lançada na quadra adversária no início da disputa de ponto.
- Cortada – forte batida na bola com uma das mãos.
- Bloqueio – jogada que um ou mais jogadores interrompem a trajetória da bola próxima da rede após a cortada do adversário.
- Recepção – é considerado um princípio de defesa. É o movimento executado depois do saque adversário.
- Defesa – movimento executado após o ataque adversário, quando a bola passa pelo bloqueio.
- Levantamento – é o passe que antecede o ataque.
Principais regras do voleibol

- O jogo é iniciado após a execução do saque.
- O jogador do saque tem oito segundos, após o apito do árbitro para efetuá-lo.
- Só é permitida uma única tentativa de saque.
- Um rodízio deve acontecer sempre que a equipe adversária sacar e sofrer um ponto.
- Os atletas de defesa não podem atacar na área de ataque e nem bloquear, exceto com a bola abaixo da borda superior da rede.
- Cada equipe pode tocar a bola três vezes seguida. A bola tocada no bloqueio não é contada como toque.
- Não é permitido atacar a bola que está no espaço do campo do adversário.
- No bloqueio, os bloqueadores podem tocar a bola além da rede, sem que sua ação interfira no golpe de ataque do adversário.
- A bola é considerada fora quando toca o solo fora das linhas demarcatórias, as antenas, cabos ou quando cruza o espaço fora das antenas.
- O jogador não pode tocar em qualquer parte da rede.
O voleibol brasileiro em competições internacionais

O Brasil é tricampeão Olímpico masculino (1992, 2004 e 2016) e bicampeão feminino (2008 e 2012); tricampeão mundial masculino (2002, 2006, 2010); hendecacampeão do World Grand Prix feminino (1994, 1996, 1998, 2004, 2005, 2006, 2008, 2009, 2013, 2014, 2016); eneacampeão da Liga Mundial masculina (1993, 2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009, 2010); tricampeão da Copa dos Campeões masculino (1997, 2005 e 2009) e bicampeão feminino (2005, 2013); bicampeão da Copa do Mundo masculino (2003, 2007); tetracampeão Pan-Americano feminino (1959, 1963, 1999, 2011) e masculino (1963, 1983, 2007, 2011).
Funções dos jogadores no voleibol

- Levantador – jogador com habilidade específica para a preparação de jogadas de ataque.
- Líbero – é o jogador que tem como principal tarefa recepcionar bem os saques e defender os ataques, passando a bola com perfeição para o levantador.
- Ponta – jogador com alto poder de definição, força, velocidade e habilidade, que ataca pelas pontas ou saltando de trás da linha dos 3 metros.
- Meio de rede – é geralmente o jogador mais alto do time, que deve combinar duas qualidades: ser bom no bloqueio e ter velocidade para atacar.
Glossário do voleibol

- Condução – infração cometida quando um jogador, em vez de tocar a bola, a conduz por um breve espaço de tempo.
- Dois toques – infração em que a bola toca duas vezes nas mãos de um jogador, sem ser simultaneamente.
- Rodízio – movimentação dos jogadores no sentido horário após uma vantagem, mudando cada um sua posição.
- Invasão – infração marcada quando um jogador é flagrado com qualquer parte do corpo além da rede, na outra quadra.
- Cravar – bater com violência, mandando a bola no chão da quadra adversária.
- Deixadinha – jogada em que se dá um leve toque na bola, procurando o espaço vazio na defesa adversária.
- Bola de segunda – ataque feito no segundo toque, com intenção de surpreender a defesa adversária.
- Match point – ponto que pode definir o jogo.
- Set point – ponto que pode fechar o set.
- Tie break – o mesmo que set de desempate. É disputado quando cada uma das equipes vence dois sets.
- Rally – sequência de jogadas que começa no saque e termina no momento em que a bola estiver fora de jogo.
 - Manchete – tocar a bola com os braços esticados e com as mãos unidas.
- Toque – tocar a bola com os dedos, e as duas mãos acima da cabeça.
Curiosidades do voleibol

- O voleibol é o 2º esporte mais praticado no Brasil.
- A cortada de um jogador profissional de vôlei pode atingir velocidades superiores a 180 km/h.
- O saque jornada nas estrelas subia a uma altura de 15 metros. A bola descia a uma velocidade de 72 km/h.
- Durante uma partida de voleibol, um jogador dá de sessenta a oitenta saltos entre saques, ataques e bloqueios.
- O voleibol masculino é o único esporte coletivo do Brasil que já ganhou três medalhas de ouro nas olimpíadas e participou de todas as edições.

terça-feira, 21 de março de 2017

IMC

O índice de massa corporal (IMC) é uma medida internacional usada para calcular se uma pessoa está no peso ideal. Tal índice foi desenvolvido pelo Polimata Lambert Quétele no fim do século XIX.  Trata-se de um método fácil e rápido para a avaliação do nível de gordura de cada pessoa, ou seja, é um preditor internacional de obesidade adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Cálculo

O IMC é determinado pela divisão da massa do indivíduo pelo quadrado de sua altura, em que a massa está em quilogramas e a altura em metros.

{\mbox{IMC}}={\frac  {{\mbox{massa}}}{({\mbox{altura}}\cdot {\mbox{altura}})}}

Exemplo de IMC

Para uma pessoa com 90 quilogramas de massa e 1,75 metros de altura, teremos



{\displaystyle {\mbox{IMC}}={\frac {90\;{\mbox{kg}}}{1,\!75\;{\mbox{m}}\cdot 1,\!75\;{\mbox{m}}}}=29,\!38\;{\mbox{kg}}/{\mbox{m}}^{2}}

domingo, 5 de março de 2017

História do Futsal

Primórdios do Futsal

O futebol de salão tem duas versões sobre o seu surgimento, e, tal como em outras modalidades desportivas, há divergências quanto a sua invenção. Há uma versão que o futebol de salão começou a ser jogado por volta de 1940 por frequentadores da Associação Cristã de Moços, em São Paulo (SP), pois havia uma grande dificuldade em encontrar campos de futebol livres para poderem jogar e então começaram a jogar suas “peladas” nas quadras de basquete e hóquei.

No início, jogavam-se com cinco, seis ou sete jogadores em cada equipe, mas logo definiram o número de cinco jogadores para cada equipe. As bolas usadas eram de serragem, crina vegetal, ou de cortiça granulada, mas apresentavam o problema de saltarem muito e freqüentemente saiam da quadra de jogo, então tiveram seu tamanho diminuído e seu peso aumentado, por este fato o futebol de salão foi chamado de “Esporte da bola pesada“.

Há também a versão, tida como a mais provável, de que o futebol de salão foi inventado em 1934 na Associação Cristã de Moços de Montevidéu, Uruguai, pelo professor Juan Carlos Ceriani, que chamou este novo esporte de “Indoor-foot-ball“.

Primeiras entidades oficiais

Habib Maphuz é um dos nomes que mais se destaca nos primórdios do futebol de salão. Maphuz era professor da ACM de São Paulo e no início dos anos cinquenta participou da elaboração das normas para a prática de várias modalidades esportivas, sendo uma delas o futebol jogado em quadras, tudo isto no âmbito interno da ACM paulista, este mesmo salonista fundou a primeira liga de futebol de salão, a Liga de Futebol de Salão da Associação Cristã de Moços. Mais tarde o professor se tornou o primeiro presidente da Federação Paulista de Futebol de Salão.

Em 28 de Julho de 1954 foi fundada a Federação Metropolitana de Futebol de Salão, atual Federação de Futebol de Salão do Estado do Rio de Janeiro, a primeira federação estadual do Brasil, sendo Ammy de Moraes seu primeiro presidente. Neste mesmo ano foi fundada a Federação Mineira de Futebol de Salão. Em 1955 foi fundada a Federação Paulista de Futebol de Salão. O que se viu a partir de então foi o desencadeamento da origem de federações estaduais por todo o Brasil. Em 1956 as Federações cearense, paranaense, gaúcha e baiana. Em 1957 a catarinense e a norte-rio-grandense, em 1959a sergipana. Na década de 60 foram fundadas as Federações de Pernambuco, do Distrito Federal, da Paraíba, enquanto na década de 70 tiveram origem as federações acreana, a do Mato Grosso do Sul, a goiana, a piauiense, a mato-grossense, e a maranhense. Nos anos 80 foram fundadas as federações amazonense, a de Rondônia, a do Pará, a Alagoana, a do Espírito Santo e a Amapaense. E, finalmente, na década de 90 vieram as mais novas: Roraimense e a Tocantinense.

Primeiras regras

As primeiras regras publicadas foram editadas em 1956. As normas foram feitas por Luiz Gonzaga de Oliveira Fernandes, em São Paulo. Juan Carlos Ceriani e Habib Maphuz professores da ACM são considerados os pais do futebol de salão. Este esporte, relativamente novo, é sem nenhuma contestação a segunda modalidade esportiva mais popular no Brasil, somente atrás do futebol, e atualmente o esporte em maior crescimento em todo mundo.

O futebol de salão brasileiro tinha no seu inicio, em meados dos anos cinqüenta, várias regras. Foi então que em 5 de fevereiro de 1957 o então presidente da Confederação Brasileira de Desportos, CBD, Sylvio Pacheco criou o Conselho Técnico de Assessores de Futebol de Salão para conciliar divergências e dirigir os destinos do futebol de salão no Brasil.

Foram eleitos para este conselho com mandato de três anos: Ammy de Moraes (Guanabara), Luiz Gonzaga de Oliveira Fernandez (São Paulo), Roberto José Horta Mourão (Minas Gerais), Roberval Pereira da Silva (Estado do Rio), Utulante Vitola (Paraná). (Fonte: http://www.fmfutsal.org.br)

FUNDAMENTOS TÉCNICOS DO FUTSAL MODERNO

Domínio no futsal ( Recepção): Domínio é a habilidade de recepcionar a bola. O objetivo do professor ao ensiná-la é o de levar a criança a recepcioná-la com as diversas partes do corpo.

Condução no futsal: A condução é quando se leva a bola pela quadra de jogo. Uma regra básica: a bola deve estar próxima do condutor. Essa condução pode ser feita em linha reta, daí o nome de retilínea. Também em ziguezague, e, portanto, sinuosamente. As outras faces para se conduzir são interna e externa. A de frente é ineficaz.

Chute no futsal: O chute surge quando do contato da criança com a bola em direção à meta adversária ou para afastar o perigo de um ataque adversário. O primeiro seria o chute com o objetivo ofensivo. O segundo, com o objetivo defensivo. Logo, chute sempre é a mesma coisa, o que muda é o objetivo. Quais seriam as possíveis trajetórias de chute? Rasteira, meia-altura e alta. Quais seriam os tipos, as maneiras de chutar? Com o dorso ou de peito de pé, de bate-pronto ou semi-voleio, de voleio ou sem-pulo, de bico e por cobertura.

Passe no futsal: O passe só acontece quando há duas pessoas. Passa-se quando um alguém envia a bola para um outro alguém. Em geral passa-se a bola com os pés, mas também pode sair um passe com a cabeça, com o peito, a coxa, o ombro.O passe é classificado quanto à distância, à trajetória (altura), à execução (parte do corpo), ao espaço de jogo (quadra) e à habilidade.- Distância: Curto - até 4 metros; Médio - 4 a 10 metros; Longo - acima de 10 metros.- Trajetória: Rasteiro, meia altura, parabólico.- Execução: Interna, externa, anterior (bico), solado, dorso.- Espaço de Jogo: Lateral, diagonal, paralelo.- Passes de Habilidade: Coxa, peito, cabeça, calcanhar, ombro, parabólico ou cavado.

Drible no futsal: O drible é feito com posse de bola. Quem dribla, procura, com bola, passar por um adversário. Esse "passar pelo adversário" exigirá, algumas vezes, velocidade, outras apenas mudança de direção, outras, criatividade, ginga e outras ainda, todas estas coisas simultaneamente. Entretanto, uma coisa é certa: o que dificulta a habilidade de marcar é a perda do equilíbrio. Logo, o drible eficaz é aquele que provoca no outro o desequilíbrio.

Finta no futsal: Finta, ao contrário do drible, é realizada sem bola. Ainda que quem finta esteja sem bola, o faz com o objetivo de obtê-la. O professor que ensina a fintar tem o objetivo de levar a criança a enganar o seu adversário para receber a bola. Outros nomes, dependendo da região do país, são sinônimos de finta: desmarcação, balanço, gato, vai e vem, pique falso.

Marcação no futsal: Quem marca tem o objetivo de desarmar quem tem a bola, tomando-lhe a mesma ou tirando-a; também objetiva impedir que o adversário receba a bola.

Proteção de Bola no futsal: Proteger significa manter a posse de bola quando marcado diretamente por um adversário. Porém, não se trata de drible. Técnica para proteger a bola: quem protege deve antecipar o lado que o oponente quer entrar a fim de realizar o desarme. A oposição deve ser feita com o tronco e o braço.

Fonte: Professor Adson Barros Santana – http://adsonbarros.blogspot.com/

A QUADRA OFICIAL DO FUTSAL


quarta-feira, 1 de março de 2017

PLANO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA

1̊ BIMESTRE

Avaliação diagnóstica inicial
•    Anamnese e avaliação antropométrica (peso e altura)
•    Elaboração de gráfico para acompanhamento antropométrico semestral (em parceria com o professor de matemática)
•    Intervenção: encaminhar os casos críticos identificados para a orientação pedagógica
Corpo Humano – Anatomia
•    Conhecimentos básicos de anatomia e fisiologia:
•    Exercício físico: esforço e intensidade no exercício (Tensão e relaxamento, frequência cardíaca e respiratória, sistema músculo esquelético) benefícios, riscos (lesões), indicações e contra indicações relacionadas a anatomia humana.
•    Sistema esquelético e articulações: movimentos realizados durante as práticas corporais.
Blog
•    Aprimorar o conhecimento do Blog, bem como sua utilização para fins educativos, que norteiam os princípios do conhecimento dos conteúdos da disciplina de Educação Física.
•    Realizar pesquisa e avaliação online
Desporto
•    FUTSAL
•    Identificação dos elementos técnicos e sistemas táticos individuais e coletivos, bem como as regras que regem o esporte.
•    Evolução do esporte ao longo dos anos, com estudo de sua origem, atualidades, regras oficiais e sistemas táticos
Jogos cooperativos de inclusão
DST
•    Seus principais meios de contagio, como evitar e suas consequências
Jogos Pré Desportivos
Desporto Opcionais:
•    Ginástica de condicionamento físico
•    Tênis de Mesa
•    Esportes radicais (Skate, Slaklane, etc)

2̊ BIMESTRE

Blog
•    Aprimorar o conhecimento do Blog, bem como sua utilização para fins educativos, que norteiam os princípios do conhecimento dos conteúdos da disciplina de Educação Física.
•    Realizar pesquisa e avaliação online
Imagem corporal e distúrbio de imagem:
•    Desvios comportamentais (anorexia, bulimia, vigorexia, esteroides e anabolizantes)
Desporto VÔLEI DE QUADRA E VÔLEI DE AREIA:
•    A origem do Vôlei e seus elementos históricos.
•    Identificar elementos técnicos, sistemas táticos individuais e coletivos
•    Sistema de jogo
•    Evolução e atualidade, regras oficiais
Jogos cooperativos de inclusão
Gravidez na adolescência
Jogos Pré Desportivos
Desporto Opcionais:
•    Ginástica de condicionamento físico
•    Tênis de Mesa
•    Esportes radicais (Skate, Slaklena, etc.)

3̊ BIMESTRE

Blog
•    Aprimorar o conhecimento do Blog, bem como sua utilização para fins educativos, que norteiam os princípios do conhecimento dos conteúdos da disciplina de Educação Física.
•    Realizar pesquisa e avaliação online
Drogas
•    Efeitos e consequências
Desporto BASQUETE:
•    Origem do basquete e seus elementos históricos.
•    Identificar elementos técnicos, sistemas táticos individuais e coletivos
•    Sistema de jogo
•    Evolução e atualidade, regras oficiais
Jogos cooperativos de inclusão
Jogos Pré Desportivos
Desporto Opcionais:
•    Ginástica de condicionamento físico
•    Tênis de Mesa
•    Esportes radicais (Skate, Slaklena, etc.)

4̊ BIMESTRE

Blog
•    Aprimorar o conhecimento do Blog, bem como sua utilização para fins educativos, que norteiam os princípios do conhecimento dos conteúdos da disciplina de Educação Física.
Desporto BASQUETE:
•    Origem do basquete e seus elementos históricos.
•    Identificar elementos técnicos, sistemas táticos individuais e coletivos
•    Sistema de jogo
•    Evolução e atualidade, regras oficiais
Jogos cooperativos de inclusão
Jogos Pré Desportivos
 Xadrez
•    Origem do xadrez
•    Peças do jogo
•    Noções de regras
Movimentos principais das peças
Desporto Opcionais:
•    Ginástica de condicionamento físico
•    Tênis de Mesa
•    Esportes radicais (Skate, Slaklena, etc.)
Avaliação diagnóstica inicial
•    Anamnese e avaliação antropométrica (peso e altura)
•    Elaboração de gráfico para acompanhamento antropométrico semestral (em parceria com o professor de matemática)
•    Intervenção: encaminhar os casos críticos identificados para a orientação pedagógica